quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

REGIME MILITAR NO BRASIL (1964-1985)

SELEÇÃO DE CENAS DE FILMES SOBRE O REGIME MILITAR NO BRASIL




RESUMO SOBRE OS PRESIDENTES DO BRASIL NA ÉPOCA DO REGIME MILITAR





AS CRIANÇAS E A TORTURA NA ÉPOCA DA DITADURA




RESUMO SOBRE 

O REGIME

MILITAR

  • Período: de 31 de março de 1964 (Golpe Militar que derrubou João Goulart) a 15 de janeiro de 1985 (eleição de Tancredo Neves).



Fatores 

que influenciaram 

(contexto histórico 

antes do Golpe):

  • Instabilidade política durante o governo de João Goulart;- Ocorrências de greves e manifestações políticas e sociais;



  • Alto custo de vida enfrentado pela população;



  • Promessa de João Goulart em fazer a Reforma de Base (mudanças radicais na agricultura, economia e educação);



  • Medo da classe média de que o socialismo fosse implantado no Brasil;



  • apoio da Igreja Católica, setores conservadores, classe média e até dos Estados Unidos aos militares brasileiros;



Principais características do regime militar no Brasil:

  • Cassação de direitos políticos de opositores;



  • Repressão aos movimentos sociais e manifestações de oposição;



  • Censura aos meios de comunicação;- Censura aos artistas (músicos, atores, artistas plásticos);



  • Aproximação dos Estados Unidos;- Controle dos sindicatos;



  • Implantação do bipartidarismo: ARENA (governo) e MDB (oposição controlada);



  • Enfrentamento militar dos movimentos de guerrilha contrários ao regime militar;



  • Uso de métodos violentos, inclusive tortura, contra os opositores ao regime;



  • “Milagre econômico”: forte crescimento da economia (entre 1969 a 1973) com altos investimentos em infraestrutura. Aumento da dívida externa.



Abertura Política e transição para a democracia:

  • Teve início no governo Ernesto Geisel e continuou no de Figueiredo;



  • Abertura lenda, gradual e segura, conforme prometido por Geisel;



  • Significativa vitória do MDB nas eleições parlamentares de 1974;



  • Fim do AI-5 e restauração do habeas-corpus em 1978;- Em 1979 volta o sistema pluripartidário;



  • Em 1984 ocorreu o Movimento das “Diretas Já”. Porém, a eleição ocorre de forma indireta com a eleição de Tancredo Neves.




Presidentes do Regime 

no Brasil:

CASTELO BRANCO 
(1964-1967)



COSTA E SILVA (1967-1969)


JUNTA MILITAR 
(31/8/1969-30/10/1969)




MÉDICI (1969-1974)



GEISEL (1974-1979)





FIGUEIREDO (1979-1985)



49 comentários:

  1. INGRID.BARBOSA.ROGERIO
    1- A) Nos dois textos vemos ideias diferentes. no 1° o militar Jarbas Passarinho aponta o evento como uma reação contra as ameaças que tomavam conta de um governo influenciado pelo ideal comunista. O acadêmico Darcy Ribeiro entende que esse mesmo golpe foi um atentado contra uma série de mudanças que partiam da demanda popular e buscavam ser atendidas pelo governo.

    B)No 1° vemos uma preocupação em defender a nação de uma revolução que de desordenamento das liberdades democráticas. No 2° esse mesmo governo é tomado como importante fio condutor de uma série de reformas, preocupadas em defender os interesses nacionais e atender as várias demandas da classe trabalhadora brasileira.

    2)O movimento de 1964 não pode ser visto como uma revolução; pois ele não estabelece a inversão da hierarquia social e econômica que se desenvolvia no país naquele período.

    ResponderExcluir
  2. 01. a) Nos dois textos, são apresentadas ideias deferentes sobre o golpe de 1964. Sobre o texto 1, Jarbas Passarinho aponta esse evento como uma reação contra o governo de Jango, justamente por ser um ideário comunista. Já no segundo, Darcy Ribeiro entende que esse memso golpe foi uma tentativa de impedir as séries de mudanças que vinheram no governo de Jango, onde o povo tinha acessibilidade.

    b) No primeiro texto, está claro um projeto preocupado em defender o país de uma revolução que vem se alastrando através das liberdades democráticas exarceradas.No segundo, esse governo passa a ser um caminho para diversas reformas, preocupadas em defender os interesses nacionais e atender as várias demandas da classe trabalhadora.


    02. Para ser tido como revolução, deve vir a ocorrer mudanças drasticas na estrutura da sociedade, motivado por uma ideia, a favor de uma doutrina. O movimento de 1964 não não teve essas caracteristicas. Era simplesmente um movimento para tirar Jango do poder.

    Ana Carolina P. da Costa - 2° ano E. M.

    ResponderExcluir
  3. 1- A) Apresenta-se ideias paradoxais sobre o chamado "Golpe de 64". No 1° depoimento percebe-se que Jarbas Passarinho considera o acontecimento como uma reação, esta proporcionada pelo fato de que, o governo de Jango tinha ideais comunistas. No 2° depoimento Darcy Ribeiro defende o fato de que, o golpe teria afetado diretamente o povo, pois havia a tentativa de impedir as mudanças proporcionadas pelo governo de Jango( no governo de Jango o povo tinha melhores condições).

    B)No 1°, há um projeto defensor da nação visando o governo como algo prejudicial devido aos ideais comunistas. Já no 2°, esse mesmo governo é dito como defensor das classes mais abastardas da sociedade e preocupado em melhorar as condições das classes trabalhistas.

    2)A sociedade não foi alterada no sentido estrutural hierárquico, Jango estava no poder e o ideal do golpe era tira-lo de lá. Pode-se dizer que o golpe afetou a sociedade de forma violenta, mas não lhe impôs mudanças versórias de poder.


    Obs: Atividade sobre o filme " O que é isso companheiro"

    6) Grupo Tortura Nunca Mais/ RJ
    O GTNM/RJ constituiu-se em torno do resgate de valores, da dignidade, da defesa e dos direitos da cidadania.
    - Data de Fundação: Fundado em 1985
    - Integrantes: Ex-presos políticos que viveram situações de tortura durante o regime militar e por familiares de mortos e desaparecidos políticos.
    - Mudanças que trouxe para a sociedade: Tem assumido um claro compromisso na luta pelos direitos humanos, pelo esclarecimento das circunstâncias de morte e desaparecimento de militantes políticos, pelo resgate da memória histórica, pelo afastamento imediato de cargos públicos das pessoas envolvidas com a tortura, pela formação de uma consciência ética, convicto de que estas são condições indispensáveis na luta hoje contra a impunidade e pela justiça.

    Os principais objetivos da entidade são:

    - lutar contra toda e qualquer violação dos direitos humanos

    - dar apoio e solidariedade às pessoas que lutam pela causa dos direitos humanos no mundo

    - intercambiar experiências e informações com entidades de direitos humanos nacionais e internacionais

    - dar assistência – reabilitação física e psicológica – a pessoas atingidas pela violência organizada

    - trazer a história de nosso país durante o período de ditadura, esclarecendo as circunstâncias das prisões, torturas, mortes e desaparecimentos ocorridos naquele período.

    Atual Administração:
    Diretoria Atual

    Presidente: Victória Lavínia Grabois Olímpio

    1ª Vice-Presidente: Cecilia Maria Bouças Coimbra

    2ª Vice-Presidente: Jane Quintanilha Nobre de Mello

    1ª Secretária: Luiza Mirian Ribeiro Martins

    2ª Secretária: Joana D'Arc Fernandes Ferraz

    1º Tesoureiro: Elizabeth Silveira e Silva

    2ª Tesoureiro: Carmen Lapoente Silveira

    Suplentes:

    Marcelo da Costa Nicolau

    Sérgio Mascarenhas de Moura


    7) Rupturas- Hoje há a liberdade de expressão, os ideais não são comunistas, foi extinto os métodos de tortura.
    Permanências- A localização de corpos para indenização das famílias, pelo Governo Federal. A busca pelos torturadores, e punição de qualquer pessoa que tenha envolvimento direto ou indireto com os golpistas.

    ResponderExcluir
  4. Ana Isabelle Almeida23 de setembro de 2012 20:19

    1)
    a) Nos dois textos vemos ideias diferentes.no texto 1 o militar Jarbas Passarinho mostra o evento como uma reação contra as ameaças que tomavam conta de um governo influenciado pelo ideal comunista. O Darcy Ribeiro entende que esse mesmo golpe foi um atentado contra uma série de mudanças que viam da demanda popular e buscavam ser atendidas pelo governo.
    b)No primeiro texto,há um projeto preocupado em defender o país de uma revolução que vem se alastrando através das liberdades democráticas exarceradas.Ja no segundo texto, esse governo passa a ser um caminho para diversas reformas, que estao preocupadas em defender os interesses nacionais e atender as várias demandas da classe trabalhadora.
    2) O movimento de 1964 não pode ser visto como uma revolução; pois ele não estabelece a inversão da hierarquia social e econômica que se desenvolvia no país.

    ResponderExcluir
  5. Gessica Kathelen
    Questões sobre o filme “o que é isso companheiro”
    6- Histórico e Objetivos

    O Grupo Tortura Nunca Mais/RJ (GTNM/RJ) foi fundado em 1985 por iniciativa de ex-presos políticos que viveram situações de tortura durante o regime militar e por familiares de mortos e desaparecidos políticos e tornou-se, através das lutas em defesa dos direitos humanos de que tem participado e desenvolvido, uma referência importante no cenário nacional. Considerando que o regime ditatorial contribuiu decisivamente para o esgarçamento e a deterioração de valores éticos, o GTNM/RJ constituiu-se em torno do resgate de valores, da dignidade, da defesa e dos direitos da cidadania. Desta maneira, tem assumido um claro compromisso na luta pelos direitos humanos, pelo esclarecimento das circunstâncias de morte e desaparecimento de militantes políticos, pelo resgate da memória histórica, pelo afastamento imediato de cargos públicos das pessoas envolvidas com a tortura, pela formação de uma consciência ética, convicto de que estas são condições indispensáveis na luta hoje contra a impunidade e pela justiça.

    Algumas conquistas, ao longo destes mais de quatorze anos, têm sido alcançadas: torturadores foram afastados de cargos públicos, profissionais de saúde nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo que colaboraram com práticas de tortura, como médicos que emitiram laudos falsos, tiveram seus registros cassados e foram impedidos de exercer suas atividades profissionais.

    Sistematicamente a entidade tem denunciado antigos e novos casos de tortura, exigindo punição para aqueles que violam os direitos humanos, através de notas na mídia, entrevistas, atos públicos, seminários e outras atividades.

    Assim, as ações do GTNM/RJ têm se apoiado na premissa de que, com a apropriação de nossa história recente, estaremos mais capacitados para fazer frente às práticas de violações de direitos humanos que se apresentam na atualidade do panorama nacional, como efeitos da impunidade. Essas ações têm como imperativo ético denunciar o que ocorreu nas prisões durante a ditadura militar e o que ocorre na atualidade, como conseqüência da preservação dos métodos e das práticas autoritárias e arbitrárias, para que, algum dia, todos possamos dizer “Nunca Mais” à tortura e à impunidade.

    Diretoria Atual

    Presidente: Victória Lavínia Grabois Olímpio

    1ª Vice-Presidente: Cecilia Maria Bouças Coimbra

    2ª Vice-Presidente: Jane Quintanilha Nobre de Mello

    1ª Secretária: Luiza Mirian Ribeiro Martins

    2ª Secretária: Joana D'Arc Fernandes Ferraz

    1º Tesoureiro: Elizabeth Silveira e Silva

    2ª Tesoureiro: Carmen Lapoente Silveira
    Suplentes:Marcelo da Costa Nicolau
    Sérgio Mascarenhas de Moura
    7-Rupturas: Agora temos nossa liberdade de expressão novamente, não há mais torturas políticas qualquer que seja o motivo, podemos novamente demonstrar nossa ideais abertamente sem nenhum receio.
    Permanências:Ainda existe a procura por culpados pelas torturas ocorridas na ditadura militar e tendo suas devidas punições.
    Questões do Blog
    1-A) Os dois são totalmente opostos. O primeiro fala como se estivesse a favor da implantação da ditadura militar e contra o governo do presidente Jango que era visto com traços comunistas. Já no segundo texto ele é contra a ditadura dizendo que, na verdade certo era Jango e não os militares.
    B)No primeiro ele diz que o Brasil tem que ser contra a revolução ou mais claramente contra o comunismo. Já no segundo fala sobre um governo que atenda as necessidades do povo e não da elite.
    2-Como ele mesmo cita do trecho precisam ocorre mudanças na estrutura da sociedade, e o movimento político ocorrido em 1964, não alterou a estrutura da sociedade, somente favoreceu os poderoso e calou os pobres.

    ResponderExcluir
  6. Exercício sobre pessoas que participaram de movimentos anti-ditatoriais)

    Herbert de Souza:

    Nascido em 03 de novembro de 1935, na cidade de Bocaiúva, em Minas Gerais, Herbert José de Souza, popularmente conhecido como Betinho, foi um homem de grande atuação em trabalhos sociais no Brasil.
    Formado em Sociologia e Política de Administração Pública pela Universidade de Minas Gerais, ergueu a bandeira da transformação social, voltado para o sentido da união e da congregação.
    Ajudou a formar a Ação Popular (AP), um movimento que visava a fundação do socialismo no Brasil.
    Após o golpe militar de 1964, exerceu grande luta contra a ditadura, atuando em organizações para combater o regime político implantado, motivo pelo qual foi exilado, indo morar em vários países como Chile, Canadá e México. Somente em 1979 pode retornar ao Brasil.
    Um de seus principais projetos foi a criação do Ibase (Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas), de caráter governamental, que tem como finalidade analisar as realidades sociais, econômicas e políticas do país.
    Em 1993 fundou a Ação da Cidadania, programa de luta pela vida e contra a miséria, combatendo a fome e o desemprego através da democratização da terra.
    Betinho era portador de hemofilia, uma doença transmitida geneticamente, que apresenta deficiência na coagulação do sangue, podendo causar graves hemorragias.
    Em consequência à doença, Herbert de Souza fazia transfusões de sangue constantemente, sendo acometido pela aquisição do vírus HIV (Human Immunodeficiency Vírus), vírus da imunodeficiência humana, causador da AIDS. Dois de seus irmãos faleceram pela contração do HIV, o cartunista Henfil, com 43 anos; e o músico Chico Mário, com 39 anos.
    Mesmo com problemas de saúde, o sociólogo jamais deixou de exercer sua cidadania, apontada para os interesses da população carente. Sua luta incansável caminhava rumo aos direitos humanos e para ideais de solidariedade, a fim de tornar a sociedade mais justa.
    Com uma belíssima história de vida, de luta pelos direitos do próximo, aos 61 anos de idade seu corpo não mais correspondia aos tratamentos da hemofilia e da AIDS. Em 09 de agosto de 1997, Betinho faleceu, no Rio de Janeiro, tendo seu corpo cremado conforme sua vontade.
    O Brasil perdeu um grande cidadão, um homem de bem que mudou a história do país por seus trabalhos sociais.

    ResponderExcluir
  7. Exercício sobre pessoas que participaram de movimentos anti-ditatoriais)

    João Amazonas
    (1912-2002): Nome completo João Amazonas de Souza Pedroso. Aderiu à Aliança Nacional Libertadora (ANL) em 1935, em seguida ingressou na Juventude Comunista e logo após no Partido Comunista do Brasil (PCB). Em 1943 foi eleito membro do Comitê Central do PCB passando a compor a Comissão Executiva e o Secretariado, ficando responsável pelo trabalho sindical e de massas. Foi um dos principais organizadores do Movimento Unificador dos Trabalhadores (MUT), em 1945. Neste mesmo ano foi eleito deputado federal constituinte. Em 1943 vai à União Soviética para fazer um curso de marxismo-leninismo na Escola Superior do Comitê Central do PCUS.
    Ficou contra as mudanças ocorridas no PCB após o XX Congresso do Partido Comunista da União Soviética e a divulgação do Relatório Khruchtchev, razão pela qual, em 1957, foi destituido da Comissão Executiva e do Secretariado do Comitê Central do PCB, e no final de 1961 foi expulso do partido junto com outros militantes. Os expulsos resolveram então a reoganizar o Partido Comunista do Brasil rompendo com a linha reformista imposta pelo PCUS, para tanto realizaram a V Conferência (extraordinária) do Partido Comunista do Brasil, que adotou a sigla PC do B. Nela aprovou-se um manifesto-programa no qual se reafirmaram as teses revolucionárias e os princípios marxista-leninistas.
    A partir de 1962 passou a defender o estreitamento dos laços políticos entre os comunistas brasileiros e o Partido Comunista da China, dirigido por Mao Tsetung e com o Partido do Trabalho da Albânia, dirigido por Enver Hoxha. Em 1976 apoiou o rompimento do PC do B com o Partido Comunista Chinês e o alinhamento com o Partido do Trabalho da Albânia. Entre 1968 e 1972 participou ativamente da organização da guerrilha do Araguaia, o principal movimento de contestação armada à ditadura militar no Brasil. Na década de 80 foi um dos poucos que se colocou contra a política adotada por Gorbachev, denunciando-a como uma via de retorno da URSS ao capitalismo de mercado. O que propunham os líderes soviético não era renovar o socialismo, depurando-o de seus erros e deformações, e sim de destruí-lo.

    ResponderExcluir
  8. 1)a) no primeiro texto, existem muitas ameaças contra o governo e Jarbas Passarinho vê o Movimento de Março de 64 como uma resposta para acabar com essas ameaças. ja no segundo texto, Darcy Ribeiro aponta-o como uma repressão aos protestos populares.
    b)no primeiro, o Movimento era uma forma de repelir as ideias liberais que estavam tentando ser implantadas, ou seja, era uma forma de continuar com o governo represor da época. no segundo, ele defendia o governo de Jango, ja que, sendo ele, tinha muitas virtudes, e só foi derrubado porque feria os interesses das classes superiores, defendia também a classe operária e seus sindicatos, que tiveram participação direta.

    2)não pode ser visto porque não teve mudanças radicais. o modelo social e econômico continuaram os mesmos.


    Ana Carolina Vieira Mesquita
    I.F.J.P.S.
    9º ano.
    nº: 3

    ResponderExcluir
  9. Instituto Frei João Pedro de Sexto
    Nome: José Guilherme Costa Gonçalves
    Série: 9º Ano
    Nº: 16

    *1º Questão:
    #Item A:
    1/ O primeiro trecho simplesmente caracteriza o Movimento de Março de 1964 como uma forma de impedir o Brasil de se tornar uma nação comunista, nacionalista. Segundo Jardas Passarinho não se trata de um golpe de estado propriamente dito, mas uma forma de impedir que o governo de Jango pudesse servir como pretexto e apoio para uma possível revolução comunista no Brasil. Seria uma forma simples e necessária de fazer o Brasil tomar os rumos necessários para o “progresso” e a “liberdade” na concepção das classes poderosas, que se viram ameaçadas com a possibilidade de ser implantado no Brasil, o comunismo.
    2/ Já de acordo com o depoimento de Darcy Ribeiro, o evento foi uma forma de privar a sociedade de benefícios que começavam a surgir à medida que o governo de João Goulart passava a apresentar um caráter cada vez mais comunista, e as classes populares passavam a clamar por uma revolução socialista. Nesse contexto, o que iria beneficiar a população em geral, iria prejudicar as classes dominantes, e isso para essas classes privilegiadas era algo inaceitável que deveria ser combatido da forma mais eficaz o possível para manter o sistema às suas vontades.
    #Item B:
    No primeiro trecho, o projeto político implícito é a manutenção do sistema governamental que apenas beneficia as classes mais poderosas. É por isso, que o trecho defende a luta e repressão contra os movimentos comunistas que cresciam no governo de Jango. Já no segundo trecho, o projeto político proposto era uma revolução no antigo sistema que só beneficiava as classes mais poderosas. A partir do governo de Jango, movimentos comunistas surgiram como uma forma de transformar o Brasil em uma sociedade de caráter social mais justo, e é por esse aspecto que seu governo foi derrubado.

    *2º Questão:
    Porque simplesmente o evento em questão constituiu-se de uma mudança da nomeação do sistema governamental, em que não houve drásticas mudanças de governar, já que manteve o mesmo sistema inaugurado a séculos. Nesse caso, uma classe, a dos militares, se propõe a manter o antigo sistema, através de uma nova imagem política, mas que apresenta os mesmos fundamentos do sistema e beneficia sempre as mesmas classes, as mais poderosas. Dessa forma, não podemos caracterizar a ditadura militar como uma revolução, tendo em vista que os objetivos se mantiveram os mesmos. Objetivos estes que são garantir a manutenção do sistema governamental. A única mudança é a forma de alcançar esses objetivos, que a partir daquele contexto seria feita de forma mais repressiva.

    ResponderExcluir
  10. Instituto Frei João Pedro de Sexto
    Nome:Antonia Kamilly Melo Oliveira número:05 turno:manhã série:9 ano
    Primeira Questão:
    -Item A:O primeiro trecho simplesmente caracteriza o Movimento de Março de 1964,quando há o impedimento do Brasil de se torna comunista capitalista,os EUA com a presidência de Jonh Kennedy temia que o Brasil torna-se uma segunda Cuba,ou uma China socialista que temia aos EUA.Os EUA procurava uma maneira de esclarecer que a Reforma Agrária não era um dos melhores caminhos, e procurava uma maneira de destabilizar Goulart,pare que ele aceitasse as propostas do EUA,o maior conquistador da América Latina.
    -Item B:De acordo com Darcy Ribeiro,tinha como objetivo repreender Goulart por suas atitudes cada vez mais comunistas,já que o povo estava se mexendo para ter atitudes socialistas.

    Segunda Questão:
    Porque o que ocorria era uma difericiação de governo,onde ouve várias mudanças e que permanece até os dias de hoje.Nesse momento os militares toma conta e põe suas própias leis,as pessoas eram obrigadas a seguir o que eles ditavam,era uma forma de demonstrar que era a altura da Nação brasileira,caso houvesse uma contradição era imediatamente punido,normas em que só fortalecia as classes sociais mais ricas.

    ResponderExcluir

  11. 1. a) Nos dois testemunhos, ambos apresentam sentido diferente. O primeiro mostra a opinião de Jarbas Passarinho em relação ao famoso golpe militar de 1964. Nele é possível ser mostrado que a “revolução” seria um método de afastar o comunismo do governo brasileiro, ou seja, Jarbas Passarinho afirma que o comunismo estava tomando conta do governo através de João Goulart e a revolução de 1964 seria um pretexto de se livrar, por isso o afastamento de João Goulart do governo.

    No segundo testemunho, Darcy Ribeiro explica que esse golpe militar foi um método utilizado para contrariar as mudanças que estava acontecendo no governo de João Goulart, ou seja, seria uma espécie de atentado ao governo de Jango, como era conhecido popularmente João Goulart, que estava fazendo mudanças no país que não foram satisfatórias à população brasileira.

    b) No testemunho de Jarbas Passarinho, o projeto seria defender o governo de uma revolução que poderia modificá-lo, implantando o comunismo, ou seja, desordenado e ameaçando as liberdades democráticas.

    E no testemunho de Darcy Ribeiro, o projeto seria o governo realizar várias mudanças para o país, que melhorassem principalmente a classe trabalhista do Brasil.

    2. Por que não houve mudanças drásticas, sobre tudo na sociedade e na economia do país. Assim a Ditadura Militar significou uma represaria sobre a população brasileira, onde manifestantes foram nas ruas em busca de seus direitos, que muitas vezes apanhavam e lutavam para conseguir esses direitos.

    Instituto Frei João Pedro de Sexto
    Nome: José Victor Abreu Penha N°: 17 Série: 9° ano

    ResponderExcluir
  12. 1ª. a)São dois testemunhos bem críticos,mais, ambos diferentes.No primeiro trecho, o militar Jarbas Passarinho fala que nesse Movimento de Março de 1964 trouxe vários momentos, tipo revolução. Com muitas ameaças desodernadas, desorganizaçao do poder, e que isso tudo vinha de pessoas que tomava ``badernas`` sob Goulart, fazendo com que haja revoltas e daí vindos os termos ``anti``. Ou seja,Nações com bastantes momentos.
    Já no segundo trecho, Darcy Ribeiro retrata que o governo
    de Jango não foi derrubado pelo seus maus, e sim pelas suas virtudes, pois ele era inadimíssivel pelos dominantes. Assim, o golpe militar que foi o método, foi usado para contrair as várias mudanças.

    b)No 1ª trecho, está claro que há um projeto defensor ao país de uma revolução que vem se alastrando cada vez mais nesse mesmo, através de coisas democráticas. Já no 2ª trecho, diz que esse governo passa a defender várias reformas diversas, preocupando em defender interesses nacionais, logicamente, ou seja, o obvio.

    2ª) Porque nesse Movimento de 1964 não obteve resultados que possam ter bastantes mudanças que fizessem uma revolução na sociedade da época,como vinham fazendo em outras sociedades, e também não estabelece uma inversão da hierarquia social.

    Instituto Frei João Pedro de Sexto.
    Nome: Antonio Everson da Silva Franklin.
    Série:9ª ano. Nª:06.

    ResponderExcluir
  13. 1)
    a)O primeiro fala que o golpe na verdade era uma revolta que levaria ha um rumo desordenado.O segundo fala que Jango saiu do poder por medo dos militares já que ele apoiava o socialismo e o Brasil era capitalista.
    b)O primeiro é bom pois ele quer o antipeleguismo,anticorrupção.O segundo propunha o socialismo no Brasil.
    2)
    Pois não houve mudanças drásticas na sociedade por isso não é considerada revolução.

    Instituto Frei João Pedro de Sexto
    NOME:Pedro de Brito Anastácio
    série:9ªano

    ResponderExcluir
  14. Heiselane Landim Cláudio
    Colégio Seráfico N. S. Do Brasil
    2º ano Ensino Médio

    1- a) Com opiniões diferentes Jarbas Passarinho e Darcy Ribeiro relatam o golpe militar de 1964. No primeiro texto o autor toma o golpe como resposta contra as revoluções que iam contra o governo influencia pelo comunismo. No segundo texto o autor fala da ameaça as classes dominantes que era feita pelo governo nacionalista e sindicalista que teve apoio popular.

    b)No primeiro texto vemos uma revolta por parte das liberdades democráticas que teria um rumo desordenado e ameaçador. No segundo texto mostra o governo como principal ameaça as classes dominantes e que defendia a classe trabalhadora.

    2. Não pode ser considerado revolução, porque com esse golpe tinham o objetivo de simplesmente tirar Jango do poder e não houve nenhum tipo de mudanças que pudesse alterar a sociedade em algum aspecto.

    ResponderExcluir
  15. ana rikelly 3° ano do EM31 de outubro de 2012 22:05

    -Primeira
    A)Jarbas Passarinho 'defende' a população, pois eles se manifestaram, tomaram uma atitude contra o governo por não aceitar sua forma de governar e Darcy Ribeiro fala que o governo de Jango representava uma ameaça para as classes dominantes ,foi um método utilizado para contrariar as mudanças que estava acontecendo no governo de Jango.

    B)Por mais que sejam ideias opostas não pode ser visto porque não teve mudanças radicais,o modelo social e econômico continuaram os mesmos.

    -Segunda
    Por que a denominação de revolução quer dizer que muda a forma de governar, as coisas tendem a dar uma grande volta social e economicamente, mas eles continuaram a ser os mesmos.

    ResponderExcluir
  16. Instituto Frei João Pedro de Sexto
    Nome:Matheus Cordeiro Façanha número:25 turno:manhã série:9 ano

    1°QUESTÃO
    -Item A:O primeiro trecho simplesmente caracteriza o Movimento de Março de 1964,quando há o impedimento do Brasil de se torna comunista capitalista,os EUA com a presidência de Jonh Kennedy temia que o Brasil torna-se uma segunda Cuba,ou uma China socialista que temia aos EUA.
    -Item B:No primeiro, o Movimento era uma forma de repelir as ideias liberais que estavam tentando ser implantadas, ou seja, era uma forma de continuar com o governo repressor da época. no segundo, ele defendia o governo de Jango, ja que, sendo ele, tinha muitas virtudes, e só foi derrubado porque feria os interesses das classes superiores, defendia também a classe operária e seus sindicatos, que tiveram participação direta.
    2°QUESTÃO
    Para ser tido como revolução, deve vir a ocorrer mudanças drasticas na estrutura da sociedade, motivado por uma ideia, a favor de uma doutrina. O movimento de 1964 não não teve essas caracteristicas. Era simplesmente um movimento para tirar Jango do poder.

    ResponderExcluir
  17. é uma forma de governo onde o poder político é efetivamente controlado por militares. Como qualquer ditadura ou regime, ela pode ser oficial ou não. Também existem formas mistas, onde o militar exerce uma influência muito forte, sem ser totalmente dominante.A maior parte dos regimes militares são formados após um golpe de Estado derrubando o governo anterior. Um muito diferente do padrão que foi seguido por um regime político liderado por Saddam Hussein no Iraque e de Kim Il-sung no regime norte-coreano, sendo que ambos começaram como uma Estados de partido único, mas ao longo de sua existência seus dirigentes e os militares se tornaram intimamente envolvidos no governoRegiões da América Latina, da África e o Oriente Médio foram as áreas comuns de regimes militares. Uma das razões para isso é o fato de que os militares tem frequentemente mais coesão e também estrutura institucional do que a maioria das instituições da sociedade civil.Os regimes militares podem ser comparadas com outras formas de governo. Por exemplo, na maioria dos atuais e históricos Estados comunistas, o centro do poder repousa entre civis e parte dos funcionários, e medidas de muito cuidado (como comissários políticos e freqüentes rotações) são tomadas para evitar o militar de exercer autoridade independentemente.Desde a década de 1990, os regimes militares tornaram-se menos comuns. Razões para isso podem incluir-se o fato de regimes militares já não terem muita legitimidade internacional, bem como o fato de muitas forças armadas estarem dispostas a não se envolver em disputas políticas. Além disso, com o anúncio da abertura política soviética (perestroika) e o posterior fim da Guerra Fria e o colapso da União Soviética, tornou mais difícil para os regimes militares obterem o apoio de países estrangeiros ou alegar, segundo alguns críticos do assunto, ameaça comunista.....
    Debora sousa oliveira
    IFJPS do 9ano

    ResponderExcluir
  18. COMENTÁRIO DA AULA
    ditadura argentina (ditadura militar)1976/1983
    O primeiro país na América Latina a viver a ditadura militar foi o Paraguai. Ele demorou mais. O ultimo a acabar com a ditadura foi o chile.Quem demorou menos foi a Bolivia e a Argentina.
    Jorge Rafael Videla,Assumiu a ditadura militar na Argentina.
    MILITAR ARGENTINA:
    -Inicia em 24 de março
    -Visava combater os movimentos populares e aniquilar os subversivos em sindicatos,igreja.
    -O fim foi em 1983
    Em 1986 foram assinadas os Leyes Panto final.

    TORTURAS MILITARES
    *Choques Elétricos
    *Pauladas
    *Asfixia seca e umida
    *Retiras a pele da sola dos pés dos presos,retorcer seus testículos e estrupa-los

    ESCOLA:Instituto Frei João Pedro de Sexto.
    NOME:Ingred ferreira.
    Nº:14.
    SÉRIE:9ºano.

    ResponderExcluir
  19. COMETÁRIO DA AULA
    CHINA:
    Economia: socialista de mercado
    -Regime político centralizado
    -Baixa produtividade
    -As restrições impostas impediram algumas coisas na economia
    Os produtos da China invadem todos os mercados "China é um dos paises socialistas mais capitalista do mundo". Para poder se manter foi injetado dinheiro capitalista e assim fazer sua industrialização .
    Em 1937.os japoneses declaram guerra total contra a China.
    Em Outubro de 1949,depois de 22 anos de guerra,os comunistas saíram vitoriosos.
    A China passou a seguir o modelo político-econômico da ex-união Soviética,regime político centralizado.
    Começou a decair por estar seguindo o regime Soviético.

    ESCOLA: Instituto Frei João Pedro de Sexto.
    NOME: Ingred Ferreira.
    Nº:14.
    SÉRIE: 9ºano.

    ResponderExcluir
  20. 1) a- No primeiro texto há muitas ameaças contra o governo de Jarbas Passarinho, o qual recebe nome de anti... antipeleguismo, anticorrupção, anticomunista...
    Já no segundo fala sobre o governo de Jango e que suas virtudes foram os maiores motivos para a sua derrubada do poder.
    b- Nos dois textos mostra que apesar de tudo o Brasil foi mal aproveitado pelos dois governos, o segundo mostra melhoras, que não são grandes, mas são boas em relação ao governo de Jarbas Passarinho.
    2)Pois não mudou o que realmente necessitava de mudanças, apenas acobertou alguns problemas aqui e outros ali, mas nada que ficasse marcado como realmente uma MUDANÇA na vida da população brasileira, como do mesmo modo acontece nos dias de hoje, no qual os governastes prometem mudanças "Revoluções" que nunca são efetuadas, servem apenas para enganar a população a deixa-los mais tempo na presidência, ganhando mais e mais a nossas custas, sem fazer o que realmente deveria fazer: a mudança, a melhoria na vida das pessoas.

    Lara Nery N°18 9°Ano
    Instituto Frei João Pedro de Sexto.

    ResponderExcluir
  21. 1)No primeiro texto acontecem ameaças contra o governo do Passarinho, que tem como título o prefixo anti, para dizer que é contra o Jarbas!!!
    Lá em cima diz que o governo do Jango não caiu pelos defeitos, mas sim pela sua ideologia!!! Principalmente porque ia lascar, trazer prejuízos para as classes dominantes, ou seja, os ricos.. também diz que os ricos sentiram muito ódio dessa loucura que ocorreu.
    A)Jarbas apontava que o golpe de 64 era contra o socialismo. O Darcy entende como se o golpe fosse um ataque contra as mudanças que saiam do povão.
    B)o primeiro documento oculta um mutirão para defender a população de um revolução. Já o segundo diz que esse governo que é o culpado das loucuras que aconteceram.
    2)A palavra revolução, hoje em dia é usada com um significado ruim,de confusão. Mas sabe-se que a palavra é usada pra expressar mudanças importantes para a população!!!!
    Nome: Alan
    IFJPS
    9°ano

    ResponderExcluir
  22. Instituto Frei João Pedro de Sexto
    Mara Lúcia
    n°:22
    9° ano

    1)
    *O primeiro caracteriza o movimento de março de 1964,um golpe de estado.O governo de Jardas Passarinho recebe muitas ameaças e recebe o nome governo "anti".

    *O segundo afirma que o motivo do fim do governo foi suas virtudes,ele defendia a classe mais "baixa",ferido os interesse da classe dos superiores.

    2)
    Para ser revolução tinha que ter mudanças drásticas e o movimento de março de 1964 não apresentou nenhuma mudança drástica,esse movimento ficou caracterizado como uma forma de tirar Jango do poder.

    ResponderExcluir
  23. Instituto Frei João Pedro de Sexto
    Luany Braz
    n:19

    1)A)No primeiro texto fala detalhadamente do movimento de 1964 um Golpe de Estado que encerrou o governo de Goulart também conhecido Jango.Já no governo de Jardas Passarinho reintroduzio o atestado de ideologia como requisito para a escolha dos dirigentes sindicais.

    B)No primeiro texro diz que o governo é um projeto autônomo então por isso foi criado o nome ANTI:anticomunismo,antipeleguismo e entre outros;já no segundo texto o governo nacionalista e sindicalista tem como apoio um grande entusiásmo popular.

    2)Pois para ser um REVOLUÇÃO não houve nenhuma mudança para a população brasileira naquela época.Ehoje em dia as coisas estão parecendo as mesmas pois os líderes dizem da suposta REVOLUÇÃO mas isso nunca acontece.Basta ficarmos esperando.

    ResponderExcluir
  24. Sara Lima - 2° Ano - Colégio Seráfico.12 de novembro de 2012 15:56

    01. a) Nos dois textos, à divergentes opiniões sobre o Golpe de Estado de 1964. No primeiro texto, Jarbas Passarinho aponta esse acontecimento como uma atitude contra o governo de Jango, justamente por ser um ideário comunista. Já no segundo texto, Darcy Ribeiro diz que esse mesmo golpe foi uma tentativa para impedir as séries de mudanças que viriam no governo de Jango.

    b) No primeiro texto, fica claro um projeto que com preocupação visa defender o país de uma revolução, que vem crescendo, através das liberdades democráticas exageradas. No segundo, esse governo passa a ser um caminho para muitas reformas, preocupadas em defender os direitos nacionais e atender as várias necessidades da classe trabalhadora.


    02. Para ser uma "Revolução", deve vir a acontecer mudanças drásticas na estrutura da sociedade, motivado por uma ideia. O movimento de 1964 não teve essas características, e era apenas um movimento para tirar Jango do Governo.

    ResponderExcluir

  25. A) Por um lado, o militar Jarbas Passarinho aponta o evento como uma reação contra as ameaças que tomavam conta de um governo influenciado pelo ideário comunista. Em contrapartida, o acadêmico Darcy Ribeiro entende que esse mesmo golpe foi um atentado contra uma série de mudanças que partiam da demanda popular e buscavam ser atendidas pelo governo de João Goulart.
    B) O primeiro está preocupado em defender a nação de uma revolução que se perfilava através do desordenamento das liberdades democráticas.
    No segundo de Darcy Ribeiro o governo queria realizar varias mudanças no país de interesse nacional.


    Não houve mudanças drásticas continuaram os mesmo. A ditadura militar significava uma represaria para a população brasileira

    INSTITUTO FREI JOÃO PEDRO DE SEXTO
    Davy da silva n°9
    9°ano

    ResponderExcluir