quarta-feira, 17 de outubro de 2012

HISTÓRIA DO CEARÁ


Dica de uma prazerosa leitura sobre a história de Fortaleza na passagem do século XIX para o século XX

Antes da chegada de europeus ao atual Ceará, viviam naquela região índios Tupis (Tabajaras e Potiguares) e Cariris.
Há relatos de historiadores de que, antes de Pedro Álvares Cabral chegar ao Brasil, espanhóis já tinham estado no território que hoje conhecemos como Ceará, seus nomes eram Diogo Lepe e Vicente Pinzón. Pinzón foi o primeiro a chegar, desembarcou onde hoje seria o município de Icapuí e Lepe teria desembarcado em Fortaleza. Dado o tratado de Tordesilhas (1494) estas descobertas não puderam ser oficializadas.
A ocupação portuguesa tem início no ano de 1603, sob o comando de Pero Coelho de Souza que, ao chegar, construiu o Forte de São Tiago. Anos depois, em 1612, Martins Soares Moreno anexa oficialmente o Estado do Ceará, construindo o Forte de São Sebastião, erguido sobre as ruínas do primeiro Forte.
No ano de 1637, chegam àquela localidade os holandeses. Estes foram expulsos pelos índios em 1644. Mas, em 1649, os holandeses retornaram e construíram um Forte (Shoonenborch) às margens do rio Pajéu (onde seria erguida a cidade de Fortaleza. O comandante português Álvaro de Azevedo Barreto foi o responsável pela expulsão efetiva dos holandeses no ano de 1654.
A partir de 1680, o Ceará tornou-se capitania subalterna de Pernambuco, desligando-se do Maranhão. O Forte holandês teve seu nome mudado para Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção, local a partir do qual surgiria a vila que daria início ao município de Fortaleza, fundado em abril de 1726. Foi só no fim do século XVIII que (17 de janeiro de 1799) que a capitania do Ceará alcançou autonomia. Em 1823, D. Pedro I elevou a vila à condição de província, e com a proclamação da república (1889) tornou-se o atual Estado do Ceará.
O Ceará foi o primeiro estado brasileiro a libertar os escravos (25 de março de 1884 – quatro anos antes da Lei Áurea), fato que lhe rendeu o cognome de Terra da Luz, título dado por José do Patrocínio.
No final do século XIX, devido à seca, um grande número de cearenses foge em direção à Amazônia em busca de trabalho nos seringais.
Em 1914, um grupo de jagunços, apoiados pelo padre Cícero Romão Batista, líder político-religioso da região do Cariri, dirigem-se à capital do Estado e depõe o governador indicado pelo Governo Federal.
Nos anos 40 e 50 do século passado, o Governo Federal construiu uma série de açudes no Ceará, a fim de melhorar a vida dos sertanejos que, em função da seca, não podiam plantar pra comer, criar gado e tinham de deixar suas terras para sobreviver em outros estados.










VEJA TAMBÉM: PORTAL DA HISTÓRIA DO CEARÁ
 Baixe um capítulo do livro História do Ceará do historiador Airton de Farias.

Para quem quer saber mais sobre a História do Ceará, é uma excelente dica.






1-      O epíteto "Terra da Luz" foi atribuído ao Ceará por ter sido a primeira província brasileira a abolir oficialmente a escravidão. Sobre este episódio tão marcante para a História do Ceará, assinale a alternativa correta:
a) a campanha abolicionista foi muito intensa, contando inclusive com a participação dos jangadeiros, já que os escravos constituíam quase a metade da população da província
b) a escravidão representava a principal fonte de mão-de-obra para a província, principalmente na pecuária e na cultura do algodão
c) o movimento abolicionista foi liderado pelos proprietários de terras insatisfeitos com a escravidão e interessados na imigração de europeus
d) na década de 1880, o número de escravos já era muito reduzido, fato agravado pela seca de 1877, quando as fugas e as alforrias foram intensificadas.

2- Explique por que a Igreja Católica se fez presente no Ceará desde o início da colonização?
3-      RELACIONE TRÁFICO NEGREIRO E CEARÁ.
4-      DEFINA O QUE FOI A OLIGARQUIA ACCIOLINA.
5-      DISCORRA SOBRE COMO TERIA ACONTECIDO O MILAGRE DE JUAZEIRO.
6-      EXPLIQUE O QUE FOI A SEDIÇÃO DE JUAZEIRO.
7-      COMENTE SOBRE AS TENTATIVAS DE OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO CEARENSE.
8-      O QUE MARCOU A PRESENÇA HOLANDESA NO ESTADO DO CEARÁ?
9-      QUAL O PAPEL DA PECUÁRIA NA ECONOMIA CEARENSE?
10-  O QUE FORAM AS CHARQUEADAS?
11-  COMENTE SOBRE A PRODUÇÃO DE ALGODÃO NO CEARÁ NO SÉCULO XIX.
12-  POR QUE O CEARÁ FICOU SUBORDINADO A PERNAMBUCO? JUSTIFIQUE.


3 comentários:

  1. 1°- item D:na década de 1880, o número de escravos já era muito reduzido, fato agravado pela seca de 1877, quando as fugas e as alforrias foram intensificadas.

    2°-A Igreja católica fez-se presente no Ceará desde as primeiras tentativas de conquistas da terra.No período colonial, as irmandades religiosas tinham uma grande influência na vida da população. Tendo origem nas confrarias da Europa medieval, consistiam em associações religiosas de leigos, cujo propósito era cultuar um santo através de procissões, festas, construção de templos, prática de caridade.
    Também se responsabilizavam pela assistência social e pelos enterros dos seus associados que se davam no interior das igrejas.

    3-O Ceará participou do tráfico mas em maioria adquiriam escravos baixos, de cabeça achatada e redonda, isso explica um pouco das nossas características desde a era do tráfico negreiro! Por ter menos dinheiro o Ceará compravam esse tipo de escravos e exploravam o álcool, açúcar, algodão etc...

    4- Frustrando todas as expectativas do povo cearense, Accioly utiliza-se do poder para desenvolver a sua oligarquia. Tinha todo o apoio do governo federal e estadual, para os quais era considerado um homem honrado e íntegro. Assim manipulou a política de forma que favorecesse familiares e correligionários.referiu voltar-se para a construção de obras onde pudesse tirar vantagem pessoal.

    5- O SUPOSTO MILAGRE:uazeiro do Norte, 1889. Durante a missa, Padre Cícero preside a cerimônia de comunhão. Ao dar a comunhão a Maria de Araújo, a hóstia se transforma em sangue na boca da beata.

    6-A Revolta ou Sedição de Juazeiro foi um confronto ocorrido em 1914 entre as oligarquias cearenses e o governo federal provocado pela interferência do poder central na política estadual nas primeiras décadas do século XX

    7-O século XIX também foi marcado por alguns movimentos revolucionários e conflitos. Em 1817, alguns cearenses,Apoiaram a Revolução Pernambucana.Aderindo aos revoltosos pernambucanos, várias cidades cearenses, como Crato, Icó e Quixeramobim, demonstraram sua insatisfação com o governo imperial. Após choques com o governo provisório controlado. Outro conflito que se destacou na história cearense foi a Sedição de Pinto Madeira, um violento conflito entre a vila do Crato, liderada por liberais republicanos

    8-Antes do século XIX, os franceses invadiram o país duas vezes, estabelecendo assentamentos pequenos e breves (Rio de Janeiro, 1555-60; Maranhão, 1612-15) Em 1630, os holandeses fizeram o ataque mais significativo ao controle português sobre o Brasil. Na época, Portugal estava em uma união dinástica com a Espanha e a hostilidade holandesa contra a Espanha foi transferida para Portugal. Os holandeses chegaram a controlar a maior parte do Nordeste brasileiro - então a parte mais dinâmica do Brasil.

    9-A pecuária sempre ocupou um papel secundário no conjunto da economia colonial, orientada exclusivamente para o mercado externo. Por essa razão, sempre aparece como atividade subsidiária ou satélite da grande lavoura mercantil e de outras atividades econômicas principais que se desenvolveram durante a colonização

    10-Ao sustentar a demanda alimentar de outras regiões, o charque foi sendo agente responsável na consolidação de grandes centros urbanos no sul do Brasil.A importância dessa atividade econômica chegou a motivar o desenvolvimento de uma das mais agressivas rebeliões do Período Regencial.

    11-A produção de algodão no Brasil data de antes da chegada dos portugueses à América. Os índios já utilizavam a planta de fruto branco e macio para a confecção de fios, que se transformavam em redes e mantas. O algodão nordestino, produzido em pequenas propriedades, é todo colhido à mão, o que proporciona, quando a operação é bem feita, a obtenção de um produto de elevada qualidade

    12- Em 1654 O FORTE DE SHOONENBORCH É TOMADO PELOS PORTUGUESES.

    ResponderExcluir
  2. 12* determinação não romper com as regras do pacto colonial – onde existia o exclusivo que obrigava a colônia a ser uma economia complementar a metrópole e o interdito de realizar comércio com qualquer outra nação – foi um momento que marcou uma virada importante na história política do nosso estado. Objetivo servir de apoio a dominação de Pernambuco. · Conquistaram o Forte São Sebastião em 1937 → o forte foi destruído e os holandeses expulsos do Ceará pelos índios → em 1649, liderado por Matias Beck, retornam e fundam o Forte Shoonenborch → que em 1654 é tomado pelos portugueses → passa a se chamar: Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção. ATENÇAO: DE 1621 A 1656 O CEARÁ ERA SUBORDINADO AO MARANHÃO → PASSANDO DAÍ AO DOMINIO PERNAMBUCANO ATÉ 1799. ECONOMIA CEARENSE NA COLÔNIA

    ResponderExcluir
  3. Amanda Spiller 3º EM
    1- D
    2- Porque eles tinham interesses no local, e como os nativos eram mais valentes, eles deveriam
    fazer amizade com estes além de amansar-los.
    3- A participação que o Ceará teve com o navio negreiro foi a compra de escravos vindos do Congo e Angola, no qual, as principais caracteristicas destes era a baixa estatura, cabeça mais achatada e rosto redondo.
    4- Grupo político liderado pelo comendador Nogueira Accioly, que dominou de forma autoritária, nepótica, corrupta, violenta e monolitca o estado do Ceará (1896-1912)
    5- É um acontecimento que gera duvida em relação a verácidade dos fatos, pois ao dar conmunhão a uma beata, a Hóstia teria se transformado em sangue.
    6-A Revolta ou Sedição de Juazeiro foi um confronto ocorrido em 1914 entre as oligarquias cearenses e o governo federal provocado pela interferência do poder central na política estadual nas primeiras décadas do século XX
    7- O século XIX também foi marcado por alguns movimentos revolucionários e conflitos. Em 1817, alguns cearenses,Apoiaram a Revolução Pernambucana.Aderindo aos revoltosos pernambucanos, várias cidades cearenses, como Crato, Icó e Quixeramobim, demonstraram sua insatisfação com o governo imperial. Após choques com o governo provisório controlado. Outro conflito que se destacou na história cearense foi a Sedição de Pinto Madeira, um violento conflito entre a vila do Crato, liderada por liberais republicanos
    8- Os Holandeses vieram ao Ceará com o intuito de construir uma base que serviria de apoio a dominação de Pernambuco, só que todas as tentativas foram mal-sucedidas, pois o 1º Forte(1637) foi destruído pelos índios, e o 2º, conhecido como Forte de Shoonenborch (1649) foi tomado pelos portugueses, que mais tarde chamaria Fortaleza de Nª Senhora da Assunção.
    9- A pecuária foi uma das principais fontes econômicas no sertão, e o principal motivo que contribuiu para o povoamente nestes lugares.
    10- Charqueada foi um comércio que proporcionava a comercialização de carne-seca salgado e couro dos fazendeiros da área litorânea, visto que, sem esta tecnica era impossível concorrer comercialmente com banhos uriundos dos sertões da capitania.
    11- O algodão foi a pricipal fonte econômica do Ceará no século XIX, já que com a Revolução Industrial havia uma grande demanda para este produto.
    12- Por que o Ceará deveria obedecer a metrópole, e para dinamizar a cobrança de impostos na colonia e submeter os senhores de terra ao comando da coroa, estabeleceu Pernambuco como uma "capital" onde tudo seria repassado para lá antes de ser enviado à Lisboa, fato que prejudicou a economia cearense.

    ResponderExcluir