sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Mulheres e aviões durante a Segunda Guerra Mundial.


Mulheres trabalham na fuselagem da cauda de uma aeronave da companhia Douglas Aircraft na California, Estados Unidos – Outubro de 1942. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)

A mão de obra feminina teve uma participação fundamental na indústria bélica americana durante a Segunda Guerra Mundial. Com os pais e maridos indo lutar na Europa e Pacífico, as linhas de produção de aviões, motores, munição e trens foram ocupadas por mulheres.

Desta época, um dos registros mais interessantes é dos fotógrafos do escritório de informação da guerra, o Office of War Information (1942-1945). O OWI seria uma repartição pública similar ao Farm Security Administration (1935-1949) após a Grande Depressão.

Diferente dos fotógrafos da FSA, que tinham uma abordagem e linguagem documental, o OWI priorizava a propaganda. É evidente o tom publicitário das imagens – na produção de cenários e roupas, e no uso intenso da iluminação artificial (também requerida pelo equipamento, geralmente, câmeras de grande formato com filmes em chapa de 4×5 polegadas (10×12,5 cm)). As fotos eram coloridas, coisa rara na época.

Estas fotos foram muito importantes para convencer a opinião pública sobre a utilização da mão de obra feminina nas indústrias. Porém, após seis décadas, o teor histórico se sobrepõe ao de propaganda.

Além do fotógrafo Jack Delano (1914-1997), que também trabalhou na FSA e tem uma obra relevante, podemos destacar o trabalho de Alfred T. Palmer (1906-1993).

Texto: Alexandre Belém / Pesquisa: Aline Souza Silva









Funcionária verifica conjunto elétrico de aeronave da empresa Vega Aircraft na Califórnia, Estados Unidos – Junho de 1942. (David Bransby/OWI/Libray of Congress)

Funcionária trabalha na produção de aviões da companhia Douglas Aircraft na California, Estados Unidos – Outubro de 1942. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)


Mãe e filha trabalham na produção de aeronaves da companhia Douglas Aircraft na Califórnia, Estados Unidos – Outubro de 1942. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)r legenda

Funcionárias da companhia Douglas Aircraft nos últimos detalhes da produção de um motor de avião, Califórnia, Estados Unidos – Outubro de 1942. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)

Mulheres fazem limpeza em locomotivas, Iowa, Estados Unidos – Abril de 1943. (Jack Delano/OWI/Libray of Congress)

Funcionária da empresa de locomotivas C. & N.W. R.R., Iowa, Estados Unidos – Abril de 1943. (Jack Delano/OWI/Libray of Congress)


Eva Herzberg and Elve Burnham esposas de marinheiros que foram para a guerra na fábrica do Laboratório Baxter, Illinois, Estados Unidos. – Outubro de 1942. (Howard R. Hollem/OWI/Libray of Congress)

Funcionária da Consolidated Aircraft Corp. trabalha na produção de um bombardeiro, Texas, Estados Unidos – Outubro de 1942. (Howard R. Hollem/OWI/Libray of Congress)

Funcionária nos últimos retoques no “nariz” de um bombardeiro B-17F da companhia Douglas Aircraft na California, Estados Unidos – Outubro de 1942. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress


Supervisoras da companhia Douglas Aircraft na California, Estados Unidos – Outubro de 1942. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)


Mulher trabalhando em um avião bombardeiro no Tennessee, Estados Unidos – Fevereiro de 1943. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)

Funcionária trabalha no motor de um avião B-25 da North American Aviation, Califórnia, Estados Unidos – Outubro 1942. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)

Mulher trabalhando em um motor de avião da North American Aviation, Califórnia, Estados Unidos – Junho de 1942. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)


Mulheres trabalhando em indústria bélica, Ohio, Estados Unidos – 1942. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)

Trabalhadora em fabricação de tanques auto-selantes de gás da Goodyear Ohio, Estados Unidos – Dezembro de 1941. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)

Mulher trabalhando em um avião bombardeiro no Tennessee, Estados Unidos – Fevereiro de 1943. (Alfred T. Palmer/OWI/Libray of Congress)


A supervisora Maria Betchner, com filho e marido no exército, na Chain Belt Company em Wisconsin Milwaukee nos Estados Unidos – Fevereiro de 1943. (Howard R. Hollem/OWI/Libray of Congress)



Irma Lee McElroy pinta insígnia americana sobre a asa de um avião no Texas, Estados Unidos – Agosto de 1942. (Howard R. Hollem/OWI/Libray of Congress)

Fonte: http://veja.abril.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite as diferenças. Lembre-se: todos são iguais perante a lei. Preconceito é crime. Seja legal.

Respeite as diferenças. Lembre-se: todos são iguais perante a lei. Preconceito é crime. Seja legal.