domingo, 10 de março de 2013

UNIFICAÇÃO DA ITÁLIA E ALEMANHA E INDEPENDÊNCIA DAS COLÔNIAS ESPANHOLAS












ATENÇÃO!
 As respostas só serão válidas mediante justificativa clara, objetiva e lógica.


1- Em 1870 o mapa da Europa sofreu profundas modificações. Novas forças apareceram [...], nascidas da aspiração pela independência e da unidade nacional.
(René Rémond. O século XIX. Trad. São Paulo: Cultrix, 1974, p.160)
Analise as proposições que definiram as mudanças a que o texto faz referência e assinale a alternativa INCORRETA.
A - O articulador da unificação no sul da Itália foi o republicano Garibaldi que organizou a insurreição no Reino das Duas Sicílias, reunindo um exército de voluntários conhecido como os Mil de Garibaldi.
B - A unidade italiana obteve êxito com a aliança do Reino do Piemonte-Sardenha com a França de Napoleão III para anexar territórios italianos ao norte, sob o domínio da Áustria.
C - Quando as tropas francesas abandonaram o Estado Pontifício para enfrentar os alemães, as forças de unificação invadiram Roma, transformando-a na capital italiana, o que foi consagrado em um plebiscito.
D - Pelo tratado de Frankfurt a França pagou uma indenização à Alemanha, bem como lhe entregou as províncias de Alsácia-Lorena, fomentando o revanchismo francês e o desenvolvimento industrial alemão.
E - A aliança entre os reinos da Prússia, Moravia e a França incentivou os movimentos de libertação nacional no Império Austro-Húngaro e favoreceu a criação do Estado Nacional Prussiano.

2- A expressão Risorgimento designa o conjunto de movimentos heterogêneos que desejaram a unificação da Itália no século XIX. A vertente vitoriosa que promoveu a unificação da Itália foi:
A - o projeto republicano de Giuseppe Mazzini, que criou o movimento Jovem Itália.
B - o movimento popular e secreto dos Carbonários, que defendeu a instituição de um Estado unitário e laico, contra a influência da Igreja e do Império Austríaco.
C - o Papado, que defendeu a instituição de uma monarquia teocrática com sede no Vaticano.
D - o movimento liderado pelo reino do Piemonte-Sardenha, que adotou uma monarquia constitucional laica e favoreceu a industrialização.

3- A unificação italiana, no final do século XIX, ameaçou a integridade territorial da Igreja. Esse impasse resultou:
A - no reforço dos sentimentos nacionalistas na Itália, provocando a expropriação das terras da Igreja;
B - no envolvimento da Igreja em lutas nacionais, criando congregações para a expansão do catolicismo;
C - na adoção de atitudes liberais pelo Papa Pio IX, como forma de deter as forças fascistas;
D - na assinatura do Tratado de Latrão, em 1929, quando Mussolini criou o Estado do Vaticano;
E - no Risorgimento, processo em que segmentos ligados à Igreja defenderam a Itália independente.

4- A respeito dos processos de unificação da Itália e da Alemanha, julgue os itens abaixo:
1 - As duas tentativas de unificação ocorreram ao mesmo tempo, por ocasião das revoluções de 1848, sendo que os dois países só conseguiram obtê-la entre 1870 e 1871.
2 - As guerras contra a Dinastia, a Áustria e, principalmente, contra a França foram os meios encontrados por Bismarck para despertar o sentimento nacional germânico.
4 - As transformações econômicas e sociais, no sul da Península Italiana, especialmente o desenvolvimento industrial e o crescimento das cidades, foram impulsos relevantes para a unificação da Itália.
8 - O Império Alemão nasceu da união do Norte com o Sul, conseguida pela Prússia, em 1871.

5- A unificação da Alemanha, a partir de meados do século XIX, foi facilitada por três guerras, quais sejam:
A - as guerras da Criméia de 1854-56, entre a Prússia e a Áustria de 1866 e entre a Prússia e a França de 1870;
B - as guerras entre a Prússia e a Dinamarca de 1864, entre a Prússia e a Áustria de 1866 e entre a Prússia e a França de 1870;
C - as guerras da Criméia de 1854-56 e entre a Prússia e a França de 1870;
D - as guerras dos Sete Dias entre a Prússia e a Suécia de 1854, entre a Áustria e a Bavária de 1869 e entre a Prússia e a França de 1870;
E - as guerras entre a Prússia e a Polônia de 1861, entre a Prússia e a França de 1865 e entre a Áustria e a Bavária de 1869.

6- A onda nacionalista que tomou conta da Europa ao longo do século XIX desempenhou um papel relevante nos processos de unificação da Itália e da Alemanha. Com respeito ao processo alemão de unificação, é incorreto afirmar:
A - O Zollverein, instituído na Alemanha em 1834, constituiu no estabelecimento de fortes barreiras alfandegárias que dificultavam o intercâmbio entre os diversos Estados alemães.
B - O primeiro-ministro alemão, Otto von Bismarck, era um ardente defensor da unificação alemã e se valeu de todos os recursos, inclusive da guerra e da repressão contra seus adversários, para implementá-la.
C - A partir de meados do século XIX, ganhou força, nos diferentes Estados alemães, a ideia da unificação. Enquanto os nacionalistas pregavam a união étnica e cultural do povo alemão, os burgueses defendiam a unificação como um instrumento capaz de favorecer o desenvolvimento industrial e comercial alemão.
D - Completado o processo de unificação política, a Alemanha acelerou seu desenvolvimento industrial, tornando-se uma das mais poderosas potências européias.
E - No início do século XIX, dezenas de Estados que viriam posteriormente compor a Alemanha formavam, com a Prússia e com a Áustria, a Confederação Germânica. Alguns desses Estados apresentavam uma economia predominantemente agrícola e outros procuravam impulsionar a industrialização.

7- Nas últimas décadas do século XIX, na Europa, dois países ainda lutavam pela unidade e pela consolidação de um Estado Nacional. Esses países são:
A - França e Itália.
B - França e Alemanha.
C - Itália e Espanha.
D - Alemanha e Itália.
E - Espanha e França.

8- Em 1860, um contemporâneo da unificação da Itália afirmou:
"Fizemos a Itália; agora precisamos fazer os italianos".
(D’AZEGLIO, Massimo (1792-1866). Apud HOBSBAWM, E. A era do capital:1848-1875. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.)
Essa frase traduz uma particularidade da construção da unidade italiana, que é identificada na:
A - divergência entre nacionalismo e nação-estado;
B - fusão entre nacionalismo de massa e patriotismo;
C - adoção da língua italiana no dia-a-dia da população;
D - união entre os interesses dos partidários da Igreja e da República.

11 comentários:

  1. Fernanda Freitas Sousa - 2º ano do Ensino Médio - Colégio Seráfico13 de março de 2013 20:04

    1 - E
    2 - D
    3 - D
    4 - 1 + 2 + 8 = 11
    5 - B
    6 - A
    7 - D
    8 - A

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, justifique suas respostas por escrito, caso contrário não será considerada como atividade feita. Obrigada.

      Excluir
    2. Fernanda Freitas Sousa - 2º ano do Ensino Médio - Colégio Seráfico19 de março de 2013 12:44

      Jovem, vou colocar as justificativas das questões!

      1 - Não Incentivou os movimentos de libertação nacional no Império Austro-Húngaro e favoreceu a criação do Estado Nacional Prussiano.

      2 - O norte do país se industrializou no fim do processo, Piemonte anexou muitas regiões e houve também plebiscitos para a aceitação, aliava a França e anexava um território no Centro do país e no Norte, entregando uma parte a França daí se deu o início da unificação.

      3 - O papa era conta a invasão a questão só foi resolvida após a criação do vaticano, o deixava a igreja com poder.

      4 -

      5 - Guerra da Dinamarca - Prússia e Áustria invadiram o pais e dividem o mesmo em dois.
      Guerra contra a Áustria- A administração era mal feita, a Prússia declarou a Guerra.
      Guerra com a França- A França não permitia a Prússia no reino, a Prússia faz guerra com o pais e vence rápido.

      6 - O Zollverein, instituído na Alemanha em 1834, constituiu no estabelecimento de fortes barreiras alfandegárias que não dificultavam o intercâmbio entre os diversos Estados alemães.

      7 - Não havia nação na Idade Média. A exaltação do sentido nacionalista e a necessidade de constituir mercados internos por parte da burguesia dessa regiões estimularam movimentos pela unificação, que concretizou-se em 1877.

      8 - A particularidade da construção da unidade italiana, identificada na separação entre o nacionalismo e a nação- estado.

      Excluir
  2. Karolayne Landim 2°ano E.M Seráfico17 de março de 2013 11:31

    1.
    2. Item “d”- pois todas as regiões anexadas por Piemonte houve plebiscitos de aceitação, ele se aliava a França, anexando um território no Norte e no Centro do pais, entregando uma parte a França e é o incio da unificação. No fim do processo foi o lado norte do pais que se industrializou.
    3. Item “d”- pois o papa não aceita essa invasão e só estabelece essa questão como resolvida apos a criação do estado do vaticano, o que de certa forma ainda deixava a igreja com um pouco de poder.
    4.
    5. Item “b”- Guerra com a Dinamarca- Prússia e Áustria invadem o pais e dividem o tal território em dois, um pedaço para cada; Guerra contra a Áustria- dizendo que a administração era mal feita, a Prússia declaro guerra, tomando a região dinamarquesa e os reinos do norte; Guerra com a França- como a França não permitia a anexação prussiana de reinos independentes da confederação germânica, a Prússia inventa outro argumento para fazer guerra com o pais, e tem um vitoria fácil e rápida.
    6.
    7.Item “d” – pois na idade moderna não havia se constituído como nação. A exaltação do sentido nacionalista e a necessidade de constituir mercados internos por parte da burguesia dessa regiões estimularam movimentos pela unificação, que concretizou-se em 1877.
    8. Item “a”- pois faz referencia a particularidade da construção da unidade italiana, identificada na separação entre o nacionalismo e a nação- estado.

    ResponderExcluir
  3. Justifique também as questões que pedem pra marcar as incorretas. Por que estão incorretas?

    ResponderExcluir
  4. Ana Beatriz Costa de Souza21 de março de 2013 16:37

    1° E,Não houve incentivo nos movimentos de libertação nacional no Império Austro-Húngaro e favoreceu a criação do Estado Nacional Prussiano.

    2° D ,Piemonte anexou muitas regiões e houve também plebiscitos para a aceitação, aliava a França, anexando um território no Norte e no Centro do pais.

    3°D, o papa não aceita essa invasão e só estabelece essa questão como resolvida apos a criação do estado do vaticano, dando assim certa autoridade ao papa.



    5°B, Guerra da Dinamarca - Prússia e Áustria invadiram o pais e dividem o mesmo em dois.
    Guerra contra a Áustria- A administração era mal feita, a Prússia declarou a Guerra.
    Guerra com a França- A França não permitia a Prússia no reino, a Prússia faz guerra com o pais e vence rápido.



    7° D, Na idade moderna não havia se constituído como nação,Só concretizou-se uma nação em 1877.

    8° A, particularidade da construção da unidade italiana, identificada na separação entre o nacionalismo e a nação- estado.

    ResponderExcluir
  5. Jean Pereira Anzolin 2 ano e.m. colegio serafico22 de março de 2013 15:53


    1 – E
    Não existiu incentivo aos movimentos de libertação nacional no império Austro-Húngaro nem favorecimento da criação do Estado Nacional Prussiano.
    2 – D
    A unificação se deu pelo grande desenvolvimento do norte da Itália.
    3 – D
    Como o Papa não aceita a invasão houve a criação do Estado que ainda deixava a igreja com um pouco de poder.
    4 - 1 + 2 + 8 = 11
    5 – B
    As guerras ajudaram porque enfraqueceram o território do “inimigo” assim sendo mais vantajosa e única escolha unir-se.
    6 – A
    O Zollverein, instituído na Alemanha em 1834, constituiu no estabelecimento de fortes barreiras alfandegárias que não dificultavam o intercâmbio entre os diversos Estados alemães.
    7 – D
    Não existia nação na Idade Média. A concretização em 1877foi estimulada pela exaltação do sentido nacionalista e a necessidade de construir mercados internos por parte da burguesia da região.
    8 – A
    Referencia a particularidade da construção da unidade italiana, identificada na separação entre o nacionalismo e a nação- estado.

    ResponderExcluir
  6. Gabriela Marques-2º EM-Seráfico

    1-e) Nunca houve aliança franco-prussiana.

    2-D

    3-D

    4-11
    A única alternativa incorreta é a de número 4 que afirma que a
    unificação emanou das transformações econômicas do sul, quando, na verdade, foi proveniente do desenvolvimento industrial do norte.


    5-B
    Questão mais factual que implica o conhecimento dos conflitos que levaram à consolidação da unificação alemã, sendo estes: a Guerra dos Ducados, que ocasionou a anexação das províncias de Holstein e Schlewig; a Guerra Austro-Prussiana, que pôs fim à dominação austríaca nos reinos da Confederação Germânica; e a Guerra Franco-Prussiana, em que o Império Alemão se forma, com a anexação da Alsácia-Lorena, importante conquista em termos industriais, já era rico em minério de ferro.


    6-A
    a) Zollverein foi, pelo contrário, uma união alfandegária.

    7-D
    Fala dos dois casos de unificação tardia na Europa: formação do Reino da Itália e do Império Alemão.

    8-A
    a unificação do Estado-nação antecedeu o desenvolvimento do nacionalismo.


    ResponderExcluir
  7. Mateus Melo Aguiar, 2° ano. E.M Sérafico.1 de abril de 2013 21:20

    01.
    E.
    R: A aliança nao incentivou os movimentos, e nao favaroreceu a criaçao do estado prussiano.

    02.
    D.
    R: A unificação italiana foi menos autoritária do que a alemã , também, foi feita com maior dificuldade do que aquela. Em todas as regiões anexadas por Piemonte, houve plebiscitos de aceitação ou não da anexação, ganhas facilmente a favor, visto que havia um forte discurso nacionalista que lembrava os tempos do Império Romano.

    03.
    D.
    R: O papa não aceitou a invasão e estabelece-se a questão romana resolvida apenas em 1929 com a criação do Estado do Vaticano.

    04.
    R: 11

    05.
    B.
    R:Guerra com a Dinamarca:Prússia e Áustria invadem o país e dividem o tal território em dois, um pedaço para cada.
    Guerra contra a Áustria: a Prússia declara guerra à Áustria, tomando a região dinamarquesa e os reinos do Norte.
    Guerra com a França:a Prússia inventa outro argumento estapafúrdio para fazer a guerra com aquele país, obtendo outra fácil e rápida vitória.


    06.
    A
    R: A Prússia e os pequenos estados alemães fazem um pacto criando um mercado comum, o Zollverein. Esse mercado seria consolidado com uma ampla rede de ferrovias ligando suas regiões, o que facilitará a integração econômica e a movimentação das tropas nas guerras de unificação.


    07.
    D.
    R: Na idade media nao existia naçao. A exaltação do sentido nacionalista estimularam movimentos pela unificação, que concretizou-se em 1877.

    08.
    A:
    R: Há separação entre o nacionalismo e a nação- estado.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. Professor Danilo Pereira Pinseta : não concordo com seu jeito de ensinar, seu metodo é ridiculo

    ResponderExcluir