domingo, 22 de abril de 2012

SOBRE O NAZISMO



Olga Benário Prestes (Munique 1908 -1942) foi uma jovem militante comunista alemã, de origem judaica, deportada para a Alemanha durante o governo de Getúlio Vargas, onde veio a ser executada pelo regime nazista em campo de extermínio. Veio para o Brasil na década de 1930, por determinação da Internacional Comunista, para apoiar o Partido Comunista do Brasil. Destacada como guarda-costa de Luís Carlos Prestes, tornou-se sua companheira, tendo com ele uma filha, Anita Leocádia Prestes.




Anita Leocádia Benário Prestes (Berlim, 27 de novembro de 1936) é uma historiadora brasileira, filha dos militantes comunistas Olga Benário Prestes e Luis Carlos Prestes.
Nascida na prisão feminina nazista de Barnimstrasse, Anita foi afastada da mãe. Com 14 meses de idade, quando terminou a fase de amamentação, Anita foi entregue à avó paterna, Leocádia Prestes.[1] No Brasil, Anita Prestes graduou-se, em 1964, em Química Industrial pela Escola Nacional de Química da antiga Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em 1966, durante a ditadura militar, obteve o título de mestre em Química Orgânica.
No início da década de 1970, Anita exilou-se na extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Em agosto de 1972, foi indiciada em virtude da militância política. Julgada à revelia em julho de 1973, foi condenada à pena de quatro anos e seis meses pelo Conselho Permanente de Justiça para o Exército.
Em dezembro de 1975, Anita Prestes recebia o título de doutora em Economia e Filosofia pelo Instituto de Ciências Sociais de Moscou. Quatro anos depois, em setembro de 1979, a Justiça extinguia a punibilidade da sentença que a condenou à prisão, com base na primeira Lei de Anistia no Brasil. Em 2004, recebeu a indenização de R$100 mil pela Lei de Anistia, que doou ao Instituto Nacional de Câncer.
Doutora em História pela Universidade Federal Fluminense, título concedido em janeiro de 1990, Anita Prestes foi professora de História do Brasil no Departamento de História da UFRJ, cargo conquistado por meio de concurso público em 1992 e do qual se aposentou em 2007

Filme "Olga" completo.



Josef Mengele  foi um médico alemão que se tornou conhecido por ter atuado durante o regime nazista. O apelido de Mengele era Beppo, mas ele era conhecido como Todesengel, "O Anjo da Morte", no campo de concentração.
Mengele foi oficial médico chefe da principal enfermaria do campo de Birkenau, que era parte do complexo Auschwitz-Birkenau. No entanto, não foi o oficial médico em chefe de Auschwitz; acima na hierarquia encontravam-se os médicos Eduard Wirths e Hilario Hubrichzeinen . No fim da Segunda Guerra Josef Mengele fugiu da Alemanha passando por alguns países, até encontrar acolhida na Argentina, onde permaneceu algum tempo.




12 comentários:

  1. O anjo da morte.
    É incrível do que o ser humano é capaz.
    O duro é que ainda hoje existem ditadores aginda dessa forma: Orienta Médio, Africa.
    Infelizmente.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Realmente é assustador como a mente humana pode ser usada para o mal. Séculos de torturas, de opressão ainda permanecem . E ainda tem a violência velada no nosso dia-a-dia que muitas vezes passa despercebida.

    ResponderExcluir
  3. Comentário Crítico sobre o Filme Olga :Creio que "Olga" merece ser assistido, pois retrata um importante período da história brasileira e, acima de tudo de imagens heroicas. Nascida na Alemanha, Olga filha de Judeus torna-se comunista depois de ajudar a libertar seu namorado da cadeia, são obrigados a fugir para União Soviética aonde recebe treinamento de guerra, ao ser uma ativista comunista Olga se destaca no comunismo e conhece Luís Carlos Prestes, Olga é mandada para escoltá-lo e começam a planejar a derrubado do governo de Getulio Vargas. O Plano foi derrotado por Vargas. Olga e Prestes foram presos, ela decide divulgar sua gravidez e mesmo assim e deportada, na prisão dá a luz a sua filha que após o período de amamentação é retirada da mãe. Depois de muitos anos de prisão em campos de concentração mesmo com a opinião pública tentando libertá-la, Olga é morta na câmara de gás ;x

    ResponderExcluir
  4. Josilany Sena de Gois 3 ano e.m. Seráfico23 de abril de 2012 21:22

    Comentário crítico sobre Olga e sua história de acordo com o filme, a história de Olga é muito bem elaborada, pelos autores do filme, eles tiveram uma idéia fascinante, pois escolheram a história de uma mulher guerreira, batalhadora que sempre defendeu seus princípios e o do povo, mostraram de forma ampla como funcionava a perseguição de pessoas que eram contra o governo na Alemanha durante o período do Nazismo. Olga não tem um final muito feliz, mas ela foi justa até o final de sua vida e teve uma linda filha com um homem que sempre lhe apoiou, que à defendeu de toda a opressão e que à fez muito feliz independentemente do péssimo período em que se encontravam,ou seja, com o homem que ela amava.

    ResponderExcluir
  5. Comentário sobre o filme Olga

    Ao meu ver "Olga" é dos melhores filmes brasileiros já produzidos, apesar da critica te-lo classificado-o como muito novelístico. Ao retratar a historia sem perder sua veracidade ou desviar-se do seu intuito de relatar fatos, ao mesmo tempo que consegue emocionar o telespectador com um lindo romance com fim trágico, "Olga" nos põe em meio a uma Alemanha nazista e um Brasil ditador mostrando toda a luta de um povo contra seus opressores e a reação dos mesmo contra eles.

    ResponderExcluir
  6. Renata Batista [3°ano]26 de abril de 2012 08:35

    O filme conta a historia de Olga Benario Prestes,filha de pais judeus, Olga tornou-se uma ativista do comunismo. Uma das mulheres mais batalhadoras de seu tempo. Olga é uma militante comunista desde jovem, que é perseguida pela polícia e foge para Moscou, onde faz treinamento militar. Lá ela é encarregada de acompanhar Luís Carlos Prestes ao Brasil para liderar a Intentona Comunista de 1935, se apaixonando por ele na viagem. Com o fracasso da revolução, Olga é presa com Prestes. Grávida de 7 meses, é deportada pelo governo Vargas para a Alemanha nazista e tem sua filha Anita Leocádia na prisão. Afastada da filha, Olga é então enviada para o campo de concentração. Olga é morta na câmara de gás. Somente anos depois, Prestes e sua filha leriam a última carta de Olga, onde faz uma comovente despedida.

    ResponderExcluir
  7. Criada numa família burguesa em Munique Olga,começa a se envolver no movimento comunista na década de 20. Eram tempos difíceis, em que a jovem via o pai, um advogado, socorrer os pobres que pediam ajuda dentro de sua casa. Por não tolerar mais o que estava acontecendo com a população alemã, ela se alista no exército comunista de seu país e, contra a vontade dos pais, abandona o conforto de casa para morar na Rússia. A mais nova integrante do partido comunista soviético tinha como ideal de vida tornar o mundo um lugar melhor para se viver, ela se apaixona por um homem tímido e reservado que se apaixonava pela primeira vez aos 37 anos. Após uma insurreição mal-sucedida, os comunistas sofrem perseguições no Rio de Janeiro. Ela engravida fato que não impediu Getúlio Vargas, ordene que a judia seja deportada para a Alemanha nazista e entregue à Gestapo, aos sete meses de gestação. Apesar dos esforços de Dona Leocádia, mãe de Prestes, o filho não foi libertado e o destino de Olga foi um campo de trabalho forçado. Ela ficou com a filha Anita até que o bebê completasse 14 meses. Em 1942, foi vítima de uma câmara de gás em Bernburg. E tragicamente veio a falecer.

    ResponderExcluir